O primeiro trabalho envolvendo o Titanic surgiu quanto tempo após seu naufrágio?

0 Flares 0 Flares ×

É praticamente impossível você nunca ter visto nada sobre esse mítico navio. Mais de 100 anos já se passaram desde que o Titanic fez sua primeira e única viagem, mas até os dias atuais essa tragédia é lembrada.

Só que a grande questão de hoje é: quanto tempo levou para que alguma produção fosse realizada após o seu naufrágio?

29 dias.

Não, você não leu errado. Apenas 29 dias após a tragédia já tínhamos um curta-metragem rodando.

Revista: Moving Picture World.

O curta americano recebeu o nome de “Saved From the Titanic (Salva do Titanic)”, mas foi no Reino Unido que seu nome foi mais condizente com o enredo “A Survivor From the Titanic (Uma Sobrevivente do Titanic)”.

Não entendeu? Eu explico.

O “filme” foi uma espécie de documentário. Ele estreou dia 14 de Maio de 1912, sua protagonista foi Dorothy Gibson, uma SOBREVIVENTE da tragédia.

A direção ficou por conta de Étienne Arnaud, mas o roteiro foi feito pela própria Dorothy.

O curta foi produzido em menos de duas semanas. Ele foi rodado em preto e branco, alguns locais citam que existiram algumas cenas coloridas, mas não consegui apurar se isso é verídico. Atualmente ele é considerado perdido, pois suas cópias foram destruídas em um incêndio nos Estúdios Éclair, em 1914.

Dorothy era atriz, ela embarcou na 1ª classe do transatlântico junto com sua mãe (que sobreviveu também).

Esse é um relato da Dorothy para “The Moving Picture News”.

The Moving Picture News, 27 de abril de 1912.

No primeiro parágrafo ela cita que quando o aviso para os tripulantes irem para os botes foi dado, eles não demonstraram pânico, sendo que o primeiro bote salva-vidas saiu com apenas 26 pessoas. Isso ocorreu porque ninguém queria deixar “o seguro” Titanic para embarcar em um bote.

Em outro trecho ela cita que um homem tinha embarcado com elas no bote, e que ele se apropriou de todos os cobertores delas. Depois ela cita que o mesmo homem pegou cerca de quarenta e cinco cobertores para fazer uma cama no Carpathia (navio que resgatou os náufragos).

Finalizando seu relato ela fala que o pânico foi instaurado logo após o naufrágio. Todos com medo de perder seus entes. E que todos estavam ansiosos para encontrar um barco.

Mas, vamos voltar ao curta. Existem locais que dizem que em algumas cenas ela usou a mesma roupa que estava na noite da tragédia. Só que a grande questão não foi reproduzir os momentos de tragédia e desespero. Já que não tivemos nenhuma grande cena do naufrágio, ou até mesmo de resgate. O curta foi rapidamente produzido para gerar lucro, já que à tragédia estava exalando por todos os cantos do mundo.

Dorothy em uma foto promocional para o filme, apontando para onde o desastre ocorreu. (The Moving Picture News, 4 de maio de 1912).

O curta não é “só” sobre os momentos de Dorothy no navio. Tivemos uma história de ficção na qual envolve um pedido de casamento entre Dorothy e um rapaz que trabalhava com viagens marítimas. Relatos contam que a atriz teria chorado muito durante algumas cenas.

Atualmente existem mais de 20 filmes sobre o navio, mas isso fica para outro post…

Dados Técnicos. 

Saved From the Titanic.

Curta de 14 de maio 1912 com 10 minutos de duração.
Direção: Étienne Arnaud
Produção: Harry Raver
Roteiro: Dorothy Gibson
Elenco: Dorothy Gibson, Alec B. Francis, Julia Stuart, John G. Adolfi, William R. Dunn, Guy Oliver…
Nacionalidade: EUA | Drama | Cinema mudo.

Leia mais curiosidades.

Créditos das imagens: Silentology.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×