Opinião com Café | Antes de Watchmen: Dollar Bill & Moloch

0 Flares 0 Flares ×

É impressionante a capacidade que a série “Antes de Watchmen” tem de decepcionar os fãs de Watchmen.

No quadrinho “Antes de Watchmen: Dollar Bill & Moloch” começamos com a história de Moloch. Sua introdução lembra em alguns aspectos a de Oswald, o famoso Pinguim. Moloch não era aceito nem pelos pais, sua horrenda aparência fez com que o garoto fosse desprezado por todos.

No colégio ele se apaixonou por uma garota, que só pisou em seus sentimentos. A saída ele encontrou em um show de mágica, o Sr. Fantástico era um excelente mágico e impressionou o pequeno garoto. Ali ele viu a oportunidade de ser relevante. Foi então que com a ajuda do experiente mágico ele adentrou ao mundo da magia.

No começo foi para se sentir aceito, mas após uma nova decepção amorosa ele começou usar seu “dom” para cometer crimes.

Moloch se encontrou no mundo marginal: drogas, sexo e dinheiro não eram mais problemas. Mas só até aparecer os Minutemen, que prendiam ele em toda ação.

Através de uma de seus prisões ele conheceu Veidt, e com isso temos o desfecho da história que acontece em Watchmen.

Aqui podemos destacar alguns pontos. Primeiro, Veidt é um excelente vilão. Ele é controlador, não tem sentimentos e, aqui, vemos toda sua inteligência e persuasão nos eventos que antecederam a história original.

Segundo ponto. Vários vigilantes aparecem, cenas clássicas são retratadas na história. A morte do Comediante, Rorschach em sua conversa com Moloch… e vários outros momentos. Isso é legal apenas pela nostalgia que a história trás.

Essa é uma das cenas clássicas da obra de Alan Moore.

Mas não temos nada de inovador na história. Nada que mudasse nossa visão sobre a obra original. Os desenhos de Steve Rude também são bem comuns, aliás, a história é bem comum. O quadrinho só é válido apenas se você for muito fã de Watchmen. Se não, as referências, que são as partes mais legais, serão inúteis.

Nota 6.

Agora vamos para uma história que pode ser resumida em: DECEPÇÃO.

Quem acompanha o site sabe que eu não falo sobre obras que não gosto. Mas como essa é uma “HQ 2 x 1”, resolvi falar. Porém, de forma brevíssima, pois o quadrinho não merece ser comentado.

Dollar Bill. Você sabe quem é Dollar Bill? 

Não?

Nem eu.

Para que fique de fácil entendimento. William Benjamin Brady era um atleta de alto nível na época da faculdade. Em um jogo de futebol americano ele machucou o joelho e encerrou sua carreira. Nesse ponto ele viaja para Manhattan em busca de uma sorte melhor. Mas lá ele não consegue nada, a não ser um emprego em um banco, sua função era ficar fantasiado de Dollar Bill.

A história é muito ruim. Sério. Não salva nada. Aliás, não sei nem como comentar… mas, pensando bem, vamos poupar seu trabalho de leitura.

Esse personagem é importante? – Não

É conhecido? – Não

A história é importante? – Não.

É boa? – Não

A conclusão? – Pior coisa que já li.

Os desenhos são bons? – Médios.

Tem alguma coisa de positiva? – Não.

Nota 2.

É, Alan Moore tem razão ao falar que essa obra não representa ele.

Não deixe de conferir: Opinião com Café | Antes de Watchmen: Espectral | Opinião com Café | Antes de Watchmen: Dr. Manhattan | Opinião com Café | Antes de Watchmen: Rorschach

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×