HQ’s Entrevista | Andrey Tourú

0 Flares 0 Flares ×

A vida é engraçada, quando acabamos os estudos não vemos mais nossos colegas de classe, cada um segue para seu lado e a vida continua, vez ou outra trombamos com alguns daqueles conhecidos que mais parecem desconhecidos, porém pode passar o tempo que for, algumas pessoas jamais serão esquecidas, como é o caso de Andrey Tourú, o entrevistado de hoje, ele estudou na mesma sala de quem voz fala aqui, por circunstâncias da vida ele se mudou, e onze anos depois nos reencontramos, cada um correndo atrás de seu sonho, Tourú, como normalmente é chamado, acaba de lançar seu primeiro livro de poesias, está se formando em psicologia e tem um grupo de RAP, o jovem poeta não almeja mudar o mundo, mas sim fazer dele um lugar melhor…

1 – Andrey Tourú, de antemão já agradecemos a sua participação no HQ’s Entrevista, é uma honra falar com você, e como já é de praxe aqui no site, vamos começar pedindo para que você se apresente ao público.

Meu nome é Andrey Pereira Pedro. Nasci na cidade de Novo Horizonte, interior de São Paulo. Esse ano me formo em psicologia (apesar de que quem me vê, não acredita. Dizem que não pareço psicólogo), sou poeta e rapper.
Eu não sou muito de me apresentar (risos). Acho que não sou muito bom nisso.

2 – Em que momento da sua vida você decidiu ser poeta?

Desde criança eu tinha um sonho: MUDAR O MUNDO. Aos 18 anos eu já percebi que isso não seria possível. Mas também entendi que eu podia mudar o mundo de alguém. Encontrei na poesia, uma forma de deixar algo bom para as pessoas.

3 – Fale um pouco sobre seu livro.

LiTerapia – Se a Palavra tem poder, imagine a poesia…
É justamente nisso que eu acredito. Escrevendo há quase 5 anos, resolvi juntar essas partes de mim em um livro. Eu já tinha o objetivo de levar pra escola essa literatura mais próxima dos alunos também. O trabalho concreto (livro) tornou isso um pouco mais fácil.

literapia

4 – Eu tive o prazer de escutar algumas de suas poesias, achei incrível, mas tem uma que me chamou muito atenção, nela você fala sobre política, e em alguns trechos ela é muito pesada, você não ficou com receio de ser mal interpretado ou processado?

Mal interpretado eu sou todos os dias. Sempre tem alguém odiando meus escritos. Acho isso legal também. As vezes escrevo coisas que eu mesmo me apaixono. Outras, eu mesmo odeio. Ruim é quando não causa nenhum sentimento no leitor. Não gosto de indiferença. Quanto a ser processado, tenho receio, sim. Mas qualquer coisa é só falar pra Vossa Excelência que é ficção científica e no Brasil não tem político corrupto.

5 – De onde vem sua inspiração para falar de tantos temas, afinal, você fala sobre amor, política, natureza…

Inspiração da vida. Nós somos bombardeados todos os dias por tantas coisas. Então tento extrair algo produtivo de tudo isso. Eu não gosto de comer a mesma comida todos os dias. O mesmo é com poesia. Não gosto de escrever a mesma coisa sempre (risos).

6 – Tourú, qual poesia que você sentiu orgulho em fazer?

São poucas poesias que eu realmente acredito que ficaram boas. Mas normalmente as que eu me orgulho de fazer são as que eu não gostaria de estar escrevendo sobre o determinado assunto, como assuntos sociais. Tem uma que gosto muito e não está no livro. AS PESSOAS NÃO SE IMPORTAM. Vou colocar um vídeo dela na minha página em breve.

7 – Você está sempre em escolas fazendo palestras, como você enxerga o cenário educacional brasileiro? Nota muita diferença de uma escola para outra ou está tudo nivelado?

Realmente tenho que falar sobre isso? Tenho vontade de chorar se pensar de um modo geral. Acredito que a Educação deveria ser a prioridade de qualquer Nação. Um país que investe em Educação, economiza em Saúde, Segurança Pública e tudo mais…
As escolas estão em nível muito diferente. Nas escolas de Novo Horizonte que eu passei, parecia um paraíso. Mas conheci escolas que não tinha nem merenda para os alunos. É muito triste.

8 – Vamos sair da poesia e vamos para música (que não deixa de ser uma poesia), nos conte sobre seu grupo de RAP.

O grupo surgiu no início de 2015. Chama-se d’RAPent Mc’s. Esse nome é um trocadilho por acreditarmos que de repente tudo pode acontecer. Nossas músicas também falam de amor e esperança. Quem compõe o grupo hoje é meu irmão (Zum) e eu.

9 – Tem mais algum projeto pela frente?

Fui convidado pra levar algo parecido pra empresas no próximo ano. Então estou formatando o projeto pra área empresarial.
E pra um futuro um pouco distante, pretendo morar em uma Kombi e viajar o Brasil espalhando essa Mensagem.

10 – Vamos encerrar por aqui, mas antes, deixe seus contatos e endereços onde nosso leitor poderá comprar suas obras.

É só pedir na minha página: Facebook.com/tourufalando ou no site www.touru.com.br
Envio para todo Brasil.
Telefones:
17 3552 1311
17 99123 2444
O celular é meu whatsapp também.
Pode chamar lá que eu sou legal (risos).

Tourú, foi uma honra falar com você, agradecemos o tempo disponibilizado, sucesso na caminhada. 

Leia outras entrevistas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×