HQ’s Entrevista | Elenildo Lopes

0 Flares 0 Flares ×

Hoje vamos falar com Elenildo Lopes, um rapaz de Niterói que transformou sua paixão por gibis e mangás em vários projetos para o cenário nacional de histórias em quadrinhos, começando do Capitão RED, um personagem que foi inspirado no Capitão Nascimento do filme Tropa de Elite, passando por um projeto gigantesco de uma graphic novel que reuniu dezenas de quadrinistas e, por fim, Elenildo está para lançar o primeiro super-herói homossexual do Brasil, confira a entrevista e descubra tudo sobre esse jovem artista

Gostaria de começar agradecendo a disposição do Elenildo em trocar algumas palavrinhas conosco do HQ’s com Café.

1 – Elenildo Lopes, fale um pouco sobre você.

Bom, sou um grande entusiasta dos artistas nacionais, amo nossa cultura e as outras também, mas acredito que devemos incentivar mais a nossa cultura e assim mostrar a sua grandeza. Sou ator profissional estudando Artes Cênicas na CAL – Casa de Artes de Laranjeiras e formado em produção publicitária propaganda e marketing. Há quase 10 anos atrás entrei de cara nos quadrinhos em geral mas com foco nos brazucas. Sempre li quadrinhos mas tenho uma grande paixão pelos quadrinhos japoneses os chamados Mangás. Desde criança desenho e crio as minhas histórias e na adolescência conheci CDZ – Cavaleiros do Zodíaco e desde então tenho sempre isso no meu coração: tudo veio após essa grande paixão, minha inspiração para criar personagens e histórias, apesar de gostar muito de Comics e quadrinhos em geral. Sou autor, roteirista e editor também das minhas obras.

2 – Quando que surgiu essa paixão pelas HQ’s? E qual era o seu personagem preferido?

Quando criança desenhava sempre e lia quando podia e tinha oportunidades Turma da Mônica e curtia muito os desenhos da minha geração como X-men, Thundercats etc. Antes de conhecer CDZ meu preferido era o Wolverine e depois de CDZ mudou para o Shiryu de Dragão.

 

3 – Uma das motivações da entrevista foi seu personagem Capitão R.E.D, quando surgiu a ideia de criar esse personagem?

Tenho muitas histórias e personagens e estava esperando o momento certo de criar um herói nacional. Então quando surgiu o filme Tropa de elite eu percebi que o brasileiro também gosta de herói nacional pois era uma febre geral e foi a oportunidade certa de criar este tipo de herói, então me inspirei no Capitão Nascimento para criar o Capitão R.E.D – Distrito de Risco e Emergência. Apresentei o personagem em 2012 primeiramente no facebook através de um jogo onde os internautas tinham que montar um quebra-cabeça e assim montaram o Capitão R.E.D e virou um viral sendo muito positivo e no mesmo ano lancei a #1 nas bancas de jornais daqui de Niterói, região oceânica saindo além de sites e Blogs e no jornal O Globo Niterói na época.

4 – Nos conte um pouco mais sobre o Capitão R.E.D. 

O Capitão R.E.D é um oficial da organização chamada Distrito de Risco e Emergência – R.E.D é algo como um BOPE só que a nível hard e futurista. Ele não é mais capitão pois sua patente é Coronel mas esse foi o apelido que ficou marcado pelos seus amigos de farda. [Alert Spoiler] A R.E.D seria uma resposta do governo perante a alta criminalidade no Rio. Mas nem tudo é o que se parece. Ellano o homem por de trás da máscara de Capitão terá muitas surpresas e reviravoltas em sua sofrida história. Atualmente estou trabalhando na segunda edição que está ficando excelente.

5 – Além do R.E.D nós sabemos que você vai lançar o “Velox”, o primeiro super-herói homossexual nacional, nos conte quando essa história será lançada e de onde surgiu a ideia de debater esse tema nas HQs?

O Velox é um dos poucos personagens assumidamente gays e nacionalmente surgido dos quadrinhos e como personagem solo é o primeiro nesse sentido e os que existem são voltados para o humor ou caricaturado. Velox foi criado há um tempo e esperava um momento para ser lançado e esse é o momento, pois acredito na diversidade da nossa cultura e esse é um dos meus objetivos a quebra de paradigmas e preconceitos através da arte, precisamos de representatividade multicultural, também principalmente por conta daquele ataque horrendo em Orlando e a crescente onda de violência contra GLBTs no mundo. Além do mais tem o fato de ele ser um ginasta olímpico e agora teremos os Jogos olímpicos 2016 aqui no Rio. Então estou correndo contra o tempo para deixar ele pronto a tempo e ser lançado até o final das olimpíadas.

Símbolo do Velox.

6 – Como você enxerga o cenário de heróis no Brasil?

Quando comecei há quase 10 anos eu sentia que havia uma certa resistência por conta das pessoas em conhecer os heróis nacionais e hoje depois de trabalhar bastante esse nicho em palestras e a mídia abraçando a ideia e principalmente depois do projeto A ordem as coisas estão mudando e eu já percebo que essa resistência está acabando e hoje existe mais uma curiosidade de conhecer das pessoas, acredito que com o tempo e trabalho sério, sim, pois levamos isso muito a sério as coisas só tendem a melhorar.

7 – Falando do cenário nacional, você foi idealizador da graphic novel “Protocolo: A Ordem”, como foi trabalhar com tantos quadrinistas juntos? 

Foi excelente e recompensador no sentido de como cresci e aprendi a lidar com um grupo tão grande e diverso de autores. Acho que cada autor aprendeu muito com esse trabalho em grupo, aprendemos a respeitar as diferenças e o tempo de cada um. Houve os que tiveram que se desdobrar para aceitar o outro, conhecer melhor a personalidade de cada um e aceitar as pessoas como elas são e não como gostaríamos que elas fossem. Houve desentendimentos e reconciliação, saídas e voltas gratificantes. Então a lição do trabalho é essa. Aprenda a conviver do contrário será um viajante solitário nesse mar de pessoas e egos diversos. Mas no geral o resultado é mais compensador do que o contrário.

8 – Bom, vamos encerrar por aqui, mas antes, onde nosso leitor poderá comprar suas HQ’s? E como ele poderá entrar em contato com você? 

Eu só tenho a agradecer a você e a todo o pessoal do HQs com café, não só eu mas os quadrinhos nacionais em geral agradecem. Foi ótima a entrevista e espero que tenham gostado. Bom, para conhecer melhor meus personagens convido-os as curtirem as nossas páginas no facebook: Capitão R.E.D: https://www.facebook.com/CapitaoRed/ ou o site dele: www.capitaored.com.br podem compra diretamente comigo através do envio por correio ou pelo socialcomics: https://www.socialcomics.com.br/meuheroi e o Velox: https://www.facebook.com/veloxheroi/ site: www.heroivelox.com.br e também o projeto A Ordem: https://www.facebook.com/ALBUMAORDEM/ que está com vendas online.

Elenildo, muito obrigado por ter cedido um tempinho para que essa entrevista ocorresse, somos muito grato, se você tiver mais alguma coisa para falar, esse é seu espaço.

Queria fazer um convite especial, nos dias 9 e 10 de julho estaremos no evento Family Geeg no shopping baymarket em Niterói-RJ com mais dois autores e seus personagens Gabriel Rocha (Lagarto negro) e Lincoln Nery (Jou Ventania) que estão na A Ordem. Então esperamos todos lá! Obrigado por tudo e pelo apoio de sempre!

Leia outras Entrevistas.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×