Opinião com Café | Meia Noite em Paris

0 Flares 0 Flares ×

Filme de 2011 com 1 hora e 40 minutos de duração.

Sinopse: Gil (Owen Wilson) sempre idolatrou os grandes escritores americanos e sonhou ser como eles. A vida lhe levou a trabalhar como roteirista em Hollywood, o que fez com que fosse muito bem remunerado, mas que também lhe rendeu uma boa dose de frustração. Agora ele está prestes a ir a Paris ao lado de sua noiva, Inez (Rachel McAdams), e dos pais dela, John (Kurt Fuller) e Helen (Mimi Kennedy). John irá à cidade para fechar um grande negócio e não se preocupa nem um pouco em esconder sua desaprovação pelo futuro genro. Estar em Paris faz com que Gil volte a se questionar sobre os rumos de sua vida, desencadeando o velho sonho de se tornar um escritor reconhecido.

Opinião com Café.

Manhattan é considerada uma linda homenagem a cidade, “Meia Noite em Paris” segue o mesmo ritmo, você que já conhece o Woody Allen sabe que ele preza por bons diálogos, referências culturais e uma linda fotografia, nesse longa você irá encontrar tudo isso.

Na trama somos apresentados a Gil (Owen Wilson), um roteirista bem sucedido, mas seu verdadeiro sonho era se tornar um escritor reconhecido, ele idolatra Paris dos anos 20 com todos seus escritores famosos. Gil é noivo de Inez (Rachel McAdams) uma mulher que “acredita desacreditando” em seu trabalho.

Para conquistar seu sonho Gil estava esboçando um romance que o fazia relembrar o passado. Uma bela noite Gil estava meio embriagado e acabou viajando no tempo e foi parar na década de 20.

Pronto, temos nossa história.

Se você me perguntar. Como isso acontece? A resposta é simples, existem diretores que não explicam suas obras, lembra de “O Feitiço do Tempo“? Woody Allen, segue o mesmo ritmo, e sem explicar nada faz com que Gil encontre Fitzgerald, Hemingway, Picasso, Matisse, e vários outros artistas.

Fique tranquilo, mesmo que você não conheça nenhum desses artistas, e não entenda muito as referências, que já adianto, serão muitas, a trama segue em um ritmo bem leve, você consegue se identificar com o personagem e seu conflito de não saber se é melhor viver no passado ou no presente/futuro.

“Meia Noite em Paris” é Woody Allen relembrando seus melhores tempos, pois convenhamos, suas últimas obras foram bem fraquinhas.

Nota 8.5
0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×