Opinião com Café | Como me Tornei Estúpido

0 Flares 0 Flares ×

Livro escrito por Martin Page, de 2005, com 158 páginas.

Descrição: Para o jovem Antoine, a inteligência e a consciência crítica se transformam em empecilhos para alcançar a felicidade na sociedade atual. Por isso, o anti-herói criado pelo autor francês decide investir na idiotice como forma de sobrevivência.

Opinião com Café.

“A ignorância é uma benção”, é com essa frase que começo falando do livro escrito por Martin Page que conta sobre Antoine, um jovem inteligentíssimo que estava cansado da vida que levava, segundo o rapaz ele não tinha com quem conversar, tudo lhe irritava, a solução encontrada foi se tornar um completo idiota. Para isso ele tentou várias coisas, o alcoolismo foi a primeira, passou perto de se suicidar, fugiu de todas as informações que lhe agregasse alguma coisa, mas nada parecia dar certo, foi então que ele encontrou um “santo remédio” para lhe ajudar, com isso Antoine finalmente conseguiria a tão sonhada estupidez.

Leva algum tempo a transformação de um ser pensante para um estúpido, com várias situações surreais, que são bem cômicas, por sinal. Talvez você pense que Antoine procurou a ignorância por ser um ser ignorante, engana-se, Antoine nota que é impossível viver em um mundo tão fútil tendo o minimo de conhecimento e que a unica forma plausível de se viver era se tornando comum.

A inteligência torna a pessoa infeliz, solitária, pobre, enquanto o disfarce de inteligente oferece a imortalidade efêmera do jornal e admiração dos que acreditam no que leem”.

A corrida atrás da estupidez é interessantíssima, não só pelos ocorridos nonsenses, mas também pela crítica extremamente explicita quanto à nossa sociedade, crítica essa que fica bem evidente quando Antonie ganha sua primeira fortuna, ganhar foi fácil, o problema agora seria comprar coisas que impressionariam as outras pessoas, só assim a felicidade viria, então lá foi o jovem comprar automóveis, casas, roupas, quadros, televisões… coisas que Antonie nem sabia usar, mas que era o ingresso para entrar no “mundo normal”.

Como me tornei estúpido é um livro quase perfeito, as críticas são lindas, as situações são engraçadas, mas a estupidez que o autor não demonstrou em todo livro, demonstrou no final que deixou muito a desejar, ele não manteve o mesmo nível do restante da história, no geral, apesar da história ser muito nonsense em algumas partes, a crítica é boa.

Nota 8.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×