Opinião com Café | O Silêncio dos Inocentes

0 Flares 0 Flares ×

Escrito por: Thomas Harris.

Descrição: Cinco mulheres são brutalmente assassinadas em diferentes localidades dos Estados Unidos. Para chegar até o sanguinário assassino, uma jovem treinada pelo FBI entrevista o Dr. Hannibal Lecter, um brilhante psiquiatra, cuja mente está perigosamente voltada para o crime. Ao seguir as pistas apontadas por Lecter, a jovem se vê envolvida numa teia mortífera e surpreendente. Uma novela policial arrepiante, escrita pelo célebre autor de Domingo Negro.

Opinião com Café.

Depois de aparecer em Dragão Vermelho o Dr. Hannibal Lecter volta, agora em: O Silêncio dos Inocentes.

Aviso, esse texto está recheado de Spoilers!

O livro começa apresentando um serial killer que mata mulheres, tira sua pele e joga em algum rio aleatório, esse assassino é conhecido como Buffalo Bill.

O pessoal do FBI liderado por Jack Crawford não consegue encontrar esse assassino de forma alguma, pois as pistas deixadas são minímas, então Jack vê em Clarice Starling, uma aspirante ao quadro do FBI a chance de um contato com o Dr. Hannibal Lecter, e através dele chegar em Buffalo Bill.

Jack então manda Starling para falar com Lecter, mas a instrui. – “Jamais deixe Lecter entrar na sua mente”.

As falas de Jack não surtem muito efeito quando Clarice finalmente encontra o canibal,  no começo ele apenas brinca com ela, afinal, ele está preso e não tem nada a perder mesmo. Suas pistas são sempre em troca de alguma informação pessoal, ou como o próprio Hannibal gosta de dizer, quid pro quo” (isso por aquilo). Clarice devida a situação acaba entrando no jogo e contando toda sua vida pessoal pro Lecter.

Nesse meio tempo, Bill captura a “moça errada”, ele pega a filha da senadora Martin, que em desespero move todo mundo atrás do assassino.

Buffalo Bill só pega mulheres que sejam gordas, mas para finalizar seu projeto de tirar a pele delas para fazer uma roupa especial para si, Bill enxerga em Catherine que não é gorda, mas sim alta a “pele” que faltava.

(Bill sofre de um distúrbio psicológico e seu grande desejo é se tornar uma mulher.)

O caso se agrava depois desse sequestro e Lecter enxerga nisso uma possibilidade, ele diz que falaria quem era Buffalo Bill para senadora, contanto que algumas exigências fossem atendidas, então ele é retirado do sanatório em que se encontrava em Baltimore e levado até Memphis onde fica frente a frente com a senadora Martin, e mais uma vez Lecter se mostra um personagem espetacular, ele apenas “usa” ela, fornecendo informações que não são muito úteis.

Em questão de qualidade, O Silêncio dos Inocentes bate fácil O Dragão Vermelho.

Sua história é fácil de ser compreendida, o livro é relativamente curto, os detalhes passado por Thomas Harris são impressionantes, o escritor tem o dom de manter o suspense praticamente no livro todo, dá para se imaginar dentro de cada cena.

Os personagens também são ótimos, não tem nenhum que daria para tirar do livro sem que algo fosse perdido, cada um aparece no momento certo e cumpre o que lhes é apresentado.

Clarice se mostra com muito potencial e coragem, mas o destaque é óbvio que fica com o Dr. Lecter, com falas concisas e cirúrgicas, toda vez que ele aparece o livro ganha em suspense e dramaticidade, além de fazer a história ter um salto de qualidade, Lecter  tem uma participação grandiosa, não só pelo fato de sua contribuição ser valiosa para a captura de Buffalo Bill, mas também por suas palavras e ações durante o livro, sua inteligencia é impressionante, assim como sua frieza, um dos personagens mais bem elaborados que eu tive o prazer de conhecer, até sua definição física é algo que impressiona, olhos claros como o céu, dentes brancos e pequenos, seis dedos em uma das mãos, olfato apuradíssimo e se locomove no mais doce silêncio.

O livro vale e muito a leitura, assim como o filme também vale a pena ser visto.

Nota 10.

Descubra qual foi a inspiração que Thomas Harris teve para criar Hannibal Lecter.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×