Opinião com Café | Coringa de Brian Azzarello

0 Flares 0 Flares ×

HQ publicada pela DC Comics em 2008.

Descrição: Prestes a ser mais uma vez liberado do Asilo Arkham, o Coringa é buscado na porta por Jonny Frost, um ladrão criado especialmente para esta história. O palhaço do crime acaba se afeiçoando ao bandido e o contrata para ser seu motorista.
A partir daí vemos a história ser contada através do ponto de vista de Jonny Frost. Ele conta as suas impressões a respeito dos métodos e do comportamento do Coringa, além de participar de encontros com diversos outros vilões de Gotham City. O principal mote da história é a trilha que o Coringa segue com o intuito de voltar a dominar o crime na cidade.

Opinião com Café.

A HQ começa mostrando Jonny Frost, um ex-presidiário que faz alguns bicos como motorista, em uma de suas viagens ele fica incumbido de transportar o Coringa, que depois de muito tempo preso no Asilo Arkham finalmente vai ser liberado, porém ninguém sabe explicar o motivo de sua soltura. Com o decorrer do tempo Jonny vai ganhando a confiança do palhaço, que acaba o contratando para ser seu motorista particular.

Depois de contratado, Jonny acaba ficando com a missão de ajudar o Coringa nesse seu retorno as ruas, o palhaço quer recuperar tudo que lhe tiraram, e para isso ele tem alguns encontros com figuras ilustres (Duas Caras, Pinguim e Charada), fora outros personagens secundários.

A história toda é contada na visão de Jonny, que descreve como ele vê a personalidade do Coringa, é um jeito diferente de abordar esse personagem, pois não estamos vendo apenas a história ser contada pelo Coringa, estamos vendo como as outras pessoas julgam esse personagem tão querido do mundo das HQ’s.

Mas o que temos aqui é uma história que não empolga, ela é meio amarrada e demora muito pra ter um desfecho, em momento algum você fica com aquela sensação de querer ver o que vai acontecer na próxima página.

Tem alguns quadrinhos que são desnecessários, umas 10 páginas que fossem cortadas não fariam muita diferença.

Ponto positivo para o desenhista Lee Bermejo, se temos uma história que não empolga, temos desenhos que prendem sua atenção pela riqueza dos detalhes.

Nota 6.

Em tempo: Esqueça de ver o Batman em ação nessa HQ, sua passagem é extremamente curta.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×