Opinião com Café | Dexter (Quadrinhos)

0 Flares 0 Flares ×

Editora: Marvel

Minissérie lançada em 2013 contendo 5 edições.

Descrição: ‘Dexter’, o psicopata dos psicopatas, depois de fazer grande sucesso nos livros e na TV, agora invade as páginas dos quadrinhos. Nessa história completa, o devotado personagem deve lidar com um fantasma de seu passado: Steve Gonzalez, um valentão que perseguiu Dexter na época da escola. Porém, ele hoje é um filantropo, considerado a Madre Teresa de Miami por causa de sua Fundação Esperança, que reabilita viciados. Após um inocente reencontro em uma festa, Dexter acredita que nunca mais o verá. No entanto, uma série de assassinatos coloca os dois em rota de colisão.

Opinião com Café.

A HQ é baseada no primeiro livro do Jeff Lindsay (Dexter – A mão esquerda de Deus), como eu não li o livro não posso fazer as devidas comparações, mas como eu vi a série eu posso dizer que a HQ não cumpre as expectativas criadas.

A HQ começa mostrando rasamente Dexter e seu “lado sombrio”, só isso, não temos uma apresentação mais profunda do personagem, nada.

Depois disso a história pula para um convite que Dexter recebe para participar de uma festa com sua turma do ensino médio, de tanto a Rita insistir ele acaba indo.

Chegando lá ele encontra um velho conhecido, Steve Gonzales, que era seu rival nos tempos de escola. Gonzales era um cara do “mal” no ensino médio e depois do Dexter quase acabar com sua vida, ele repensou seus atos e “mudou” para melhor.

Dexter e Gonzales chegam a conversar um pouco, Gonzales fala que mudou de vida, que agora cuida de uns condomínios e ajuda pessoas que são viciadas.

Para se ter ideia, de tanto ajudar ele acabou ficando conhecido como Madre Teresa de Miami.

No meio dessa história de reencontro ocorre um homicídio (um sem teto que era ajudado por Gonzales é morto), Debra e Dexter estão investigando quem possa ter sido o autor, um dos suspeitos trabalha para o Gonzales, que jura de pé junto que ninguém da casa de apoio faria tal ato.

Então a trama ocorre nesse cenário, você já pode imaginar o que ocorre depois, né?

A história em si é boa, mas achei a Debra exagerada demais, ela não fala tanto palavrão como de costume, mas ela tem mania de ficar dando soco no Dexter, a Rita e as crianças não são exploradas em momento algum da HQ, ocorre um minúsculo diálogo entre os dois e só.

Steve Gonzales é muito bem explorado, sua vida é descrita de forma que você possa entender a rixa que ele tem com o Dexter e quais os motivos da sua empresa de fachada.

Os desenhos são bons, mas não temos nada de surpreendente. A trama repete muito a mesma coisa, tem algumas frases que são repetidas nas 5 edições, acaba ficando uma coisa enjoativa.

E detalhe, apesar do excesso de frases, os efeitos que são muito bem utilizados na série quase não ocorrem na HQ.

E, por fim, comparando com a série televisiva, a narrativa da história lembra muito um episódio, então, ficam dois detalhes nesse enredo.

Primeiro: a HQ não explica nada sobre o Dexter, a Rita e as crianças, isso dá a entender que os quadrinhos foram feitos para quem já conhece o personagem.

Segundo: se foi feito para quem conhece o personagem, a história contada é totalmente desnecessária, pois ela já foi contada na TV.

Nota 6.5

Em tempo: A outra minissérie de HQs do Dexter, chama-se Dexter, Down Under.

Leia mais sobre Dexter.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×